News

Experis lança SOC para proteger empresas portuguesas

O novo Security Operations Center da Experis procura dar resposta à crescente ameaça de ciberataques que foi impulsionada pela pandemia, explica a empresa

03/11/2021

Experis lança SOC para proteger empresas portuguesas

Com o objetivo de dar resposta à crescente ameaça de ciberataques, consequência da pandemia e da transformação digital, a Experis lança um Security Operations Center (SOC) em Portugal.

Em comunicado, a empresa explica que a marca tecnológica do ManpowerGroup disponibiliza uma solução assente numa equipa remota de ex-militares especialistas em cibersegurança e suportada em tecnologia de ponta aplicada à monitorização e tratamento de ameaças cibernéticas. Este centro, que se encontra baseado em Israel e é reforçado por uma equipa de acompanhamento local, oferece uma larga experiência na entrega deste serviço, bem como a capacidade de atuação imediata em caso de incidente.

O risco de as empresas sofrerem um ataque cibernético tem vindo a aumentar, desde o início da pandemia e em especial com a transição para o trabalho remoto. E o impacto na operação das empresas pode ser nefasto, comprometendo o seu futuro e a confiança dos seus stakeholders. De acordo com o Centro Nacional de Cibersegurança, este tipo de incidentes aumentou 23% no primeiro semestre deste ano, em relação ao mesmo período de 2020, e subiu 124% face a 2019. Lidar com ameaças cibernéticas requer conhecimentos especializados, vigilância constante e uma atuação rápida, algo que é muito exigente para as empresas cujo core não seja tecnologia ou segurança. É neste sentido que a Experis lança esta solução, ajudando as organizações portuguesas a manterem-se competitivas, ao mesmo tempo que asseguram a estabilidade e continuidade da sua atividade num mundo cada vez mais digital e global”, explica Pedro Amorim, Managing Director da Experis Portugal.

O novo serviço conta com um grupo de especialistas em cibersegurança, disponíveis 24 horas por dia ao longo de todo o ano, que trabalham remotamente com as equipas locais para detetar, procurar e conter ameaças, bem como responder a incidentes em tempo real. Utilizam ainda o IBM QRadar, que é cuidadosamente configurado para corresponder à arquitetura dos sistemas da empresa.

Para prevenir ataques, a equipa da Experis vigia dentro e fora do ambiente das empresas, culminando num relatório de inteligência feito à medida do cliente. A nível interno, realiza testes de penetração, que permitem analisar os riscos e mapear falhas de cibersegurança nos ativos da empresa, nomeadamente, aplicações web, servidores, sistemas e redes.

O processo de teste identifica as principais vulnerabilidades, através da simulação de ataques por entidades externas não autorizadas, ou utilizadores internos maliciosos e é conduzido com recurso a ferramentas de acesso remoto, tais como VPN e RDP, muito utilizadas na transição para o trabalho remoto, intensificado pela pandemia.


RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT SECURITY Nº3 Dezembro 2021

IT SECURITY Nº3 Dezembro 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.