Analysis

Soluções SASE e cloud são o futuro da segurança do trabalho

Novo estudo da Check Point apresenta prioridades de segurança das organizações para o espaço de trabalho híbrido

13/07/2021

Soluções SASE e cloud são o futuro da segurança do trabalho

A Check Point apresentou os resultados de um estudo recente a 450 profissionais de IT, sobre o impacto da pandemia nas organizações, no que diz respeito às estratégias de segurança e de IT. Os ciberataques aumentaram com a virtualização dos espaços de trabalho. Como tal, as conclusões do estudo confirmam uma tendência de crescimento da adoção de soluções de segurança baseadas na cloud e Secure Access Service Edge (SASE), uma das prioridades das organizações. 94% dos inquiridos revelam estar familiarizados com a framework do SASE, no entanto, a adoção ainda é reduzida, sendo que 9% já o implementaram e 21% planeia a sua implementação.

“A mudança de remoto para ambiente de trabalho híbrido é uma das mudanças mais importantes que aconteceram como resultado da pandemia Covid-19. Muitas organizações tiveram de comprometer a performance das suas redes e sua proteção dos seus diversos ambientes distribuídos devido à utilização de diferentes produtos, o que levou a uma complexidade de gestão e uma visibilidade de ameaças fragmentada”, explica Rafi Kretchmer, VP of Product Marketing na Check Point Software.

Com as ferramentas, as empresas garantem aos colaboradores acesso a recursos corporativos de forma remota, em que o modelo SASE se foca nas limitações das infraestruturas de rede e converge as redes e a segurança na cloud. Kretchmer assevera que “este estudo confirma que muitas organizações se sentem mais ameaçadas e que existe uma notória mudança para a segurança baseada na cloud. A Framework SASE consolida serviços cloud para minimizar as superfícies de ataque e melhora a experiência do utilizador”.

As três principais preocupações dos profissionais de IT e de segurança prendem-se o escalar de performance (46%), responder às preocupações de privacidade e de proteção e dados (42%) e suporte ao acesso remoto dos empregados através de dispositivos que não se encontram no perímetro de segurança previsto (40%).

Não se pode negar que embora sejam vários os benefícios do trabalho remoto, há uma tendência para o aumento de riscos, que de acordo com 45% dos inquiridos, expõe as organizações a mais ciberataques. O setor financeiro (54%), utilities (52%) e indústria (47%) foram os setores que reportaram o nível mais elevado de ciberataques.

Para ir de encontro às novas necessidade do trabalho remoto, 69% dos profissionais de segurança reportam que estão a aumentar a capacidade on-premises. Por outro lado, 66% estão a adotar soluções de segurança baseadas na cloud e 36% recorrem às duas estratégias simultaneamente. Com o acesso remoto a aplicações corporativas, 70% considera a segurança das aplicações contra ciberataques e ameaças zero-day essencial.


Notícias relacionadas

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT SECURITY Nº1 Junho 2021

IT SECURITY Nº1 Junho 2021

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.