News

Google vai limitar rastreamento de anúncios em aplicações Android

O Google anunciou que o Privacy Sandbox será expandido do navegador web e incluirá aplicações Android

23/02/2022

Google vai limitar rastreamento de anúncios em aplicações Android

O Google anunciou que irá introduzir o Privacy Sandbox em aparelhos Android, atribuindo assim uma série de medidas de privacidade que removerão a capacidade de rastrear os utilizadores através de aplicativos Android.

A mudança é potencialmente uma má notícia para os anunciantes e para as empresas que dependem da receita de publicidade, como é o caso da Meta, detentora do Facebook, que recentemente afirmou que as mudanças de rastreamento de anúncios da Apple, em 2022, resultarão em uma receita de dez mil milhões.

Com esta iniciativa, o Google irá substituir cookies de terceiros que podem ser usadas para rastrear a navegação e o comportamento dos utilizadores em vários sites, com uma solução focada na privacidade do navegador Chrome.

Mais recentemente, o Google irá expandir o Privacy Sandbox para a própria plataforma Android e todos os aplicativos que a executam. "Atualmente, mais de 90% das aplicações no Google Play são gratuitos, fornecendo acesso a conteúdo e serviços valiosos para bilhões de utilizadores", afirma Anthony Chavez VP, Product Management, Android Security & Privacy.

"A publicidade digital desempenha um papel fundamental para tornar isso possível", explica Chávez. "Para garantir um ecossistema de aplicativos saudável – beneficiando clientes, desenvolvedores e empresas – a indústria deve continuar a evoluir, uma vez que a publicidade digital funciona para melhorar a privacidade dos utilizadores. É por isso que, originalmente, desenvolvemos o ID de publicidade. para dar aos utilizadores mais controlo. No ano passado, introduzimos melhorias nesse sentido, mas acreditamos que é importante ir mais longe".

"Hoje, anunciamos aquele que é uma iniciativa com já vários anos: o Privacy Sandbox no Android, com o objetivo de introduzir novas soluções de publicidade mais privadas. Esta solução limitará o compartilhamento de dados de utilizadores com terceiros e funcionará sem identificadores de aplicativos cruzados, incluindo identificação de publicidade".

Anthony Chavez esclarece que estão ainda a ser exploradas tecnologias que reduzem o potencial de recolha secreta de dados, incluindo maneiras mais seguras de os aplicativos se integrarem com SDKs de publicidade.

Estas medidas serão supervisionados pelo regulador de concorrência do Reino Unido, a Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA).

Não à abordagem da Apple

Quanto à abordagem da Apple, Anthony Chavez acredita que esta pode ser ineficaz e levar a piores resultados para a privacidade dos clientes e empresas desenvolvedoras, uma vez que “optaram por uma abordagem diferente para a privacidade de anúncios, restringindo sem rodeios as tecnologias existentes usadas por desenvolvedores e anunciantes".

Posto isto, o objetivo do Privacy Sandbox do Android é desenvolver soluções de publicidade eficazes e com melhorias na privacidade em que os utilizadores sabem que suas informações estão protegidas.

"Enquanto projetamos, construímos e testamos essas novas soluções, planeamos oferecer suporte aos recursos existentes da plataforma de anúncios por pelo menos dois anos, e pretendemos fornecer um aviso substancial antes de quaisquer mudanças futuras".

Serão ainda oferecidos compromissos públicos para os esforços de Privacy Sandbox na web, garantindo que não será dado um tratamento preferencial aos produtos ou sites de anúncios do Google. 


NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT SECURITY Nº10 Fevereiro 2023

IT SECURITY Nº10 Fevereiro 2023

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.