News

Huawei excluída da rede 5G em Portugal

Gabinete Nacional de Segurança deliberou a exclusão e restrições à utilização de tecnologia de fornecedores de países fora da UE, NATO e OCDE

29/05/2023

Huawei excluída da rede 5G em Portugal

O Gabinete Nacional de Segurança realizou uma avaliação de segurança que teve por base a informação constante em avaliações de risco realizadas a nível nacional e europeu, seguindo a recomendação da União Europeia e determinou “a exclusão, a aplicação de restrições à utilização ou a cessação de utilização de equipamentos ou serviços” de fabricantes de tecnologias de países fora da UE, NATO e OCDE, o que leva à exclusão da Huawei, uma vez que a China não pertence a nenhum destes grupos de países, das redes 5G em Portugal.

A avaliação de segurança teve em consideração a informação recolhida junto dos operadores nacionais de telecomunicações e dos principais fornecedores de equipamento de rede em Portugal, assim como as normais legais e políticas públicas dos Estados-membros da União Europeia e outros países com experiência relevante.

Assim, a Comissão de Avaliação de Segurança “elaborou um relatório da avaliação de segurança à utilização de equipamentos em redes públicas de comunicações eletrónicas da 5.ª Geração de telecomunicações em Portugal”. Este relatório, classificado com o grau de reservado, contém os “critérios objetivos de avaliação dos riscos para a segurança das redes e serviços nacionais decorrentes da implementação, ainda em curso, e uso da tecnologia 5G, bem como as medidas necessárias à mitigação desses riscos”.

A deliberação considera de alto risco para a segurança das redes e uso da tecnologia 5G em Portugal “a utilização de equipamentos e serviços que provenham de fornecedor ou prestador que preencha” pelo menos um dos vários critérios apontados, nomeadamente que “esteja domiciliado ou, de qualquer outra forma relevante, vinculado a um país que não seja Estado-membro” da UE, da NATO ou da OCDE.

Ainda com base no referido relatório de avaliação de segurança, e por apresentarem superior criticidade de exposição ao risco, a Comissão de Avaliação de Segurança identifica como relevantes, para efeitos de determinar a exclusão, a aplicação de restrições à utilização ou a cessação de utilização de equipamentos ou serviços que pertençam” aos grupo de ativos intitulados como rede principal, sistemas de gestão de rede, rede de acesso via rádio, rede de transmissão e de transporte e sistemas de interligações entre redes.

A Huawei já reagiu: “sabemos que o Governo Português publicou informação relativa à avaliação de risco das redes de telecomunicações. A Huawei não teve conhecimento prévio desta publicação e está a procurar reunir mais informação junto das autoridades competentes, relativamente à natureza desta avaliação”.

Ao longo de duas décadas, a Huawei tem trabalhado com os operadores portugueses para desenvolver as redes de comunicações e prestar serviços de alta qualidade que servem milhões de pessoas. A Huawei foi diversas vezes reconhecida pelo Governo, bem como por entidades públicas e privadas, pelo seu papel na criação de emprego qualificado, capacidade de inovação e contributo para a inovação e transição digital, tendo investido mais de um milhão de euros na capacitação de talento digital”, continua a tecnológica.

Continuaremos a cumprir com as leis e regulamentação em vigor, com vista a servir os consumidores e empresas portuguesas, que se suportam nos nossos produtos e serviços”, conclui a Huawei.

 

Notícia atualizada às 15h52 com declaração da Huawei


NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT SECURITY Nº18 Junho 2024

IT SECURITY Nº18 Junho 2024

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.