Threats

Austrália quer tornar pagamentos ilegais em caso de ataques de ransomware

As empresas poderão ter de dar o passo seguinte na estratégia de proteção contra ciberataques. A Check Point Software em Portugal apresentou algumas recomendações para as organizações minimizarem estes riscos

16/11/2022

Austrália quer tornar pagamentos ilegais em caso de ataques de ransomware

O governo australiano prepara-se para tornar ilegais os pagamentos a criminosos em casos de ataques de ransomware. Com esta limitação, as empresas poderão ver-se obrigadas a evoluir ao nível das estratégias cibernéticas de forma a combater as ameaças.

Atualmente, são cada vez mais os ataques de ransomware que afetam Parceiros e Clientes de empresas de forma a conseguirem um resgate, para além do roubo de dados.

De acordo com o Relatório Semestral de 2022 da Check Point, o ransomware foi considerado a principal ameaça para todas as organizações, em parte devido ao pagamento do respetivo resgate. OS ciberataques globais aumentaram 28% no terceiro trimestre de 2022, quando comparado com o período homólogo de 2021.

A Check Point Software em Portugal, através de Rui Duro, Country Manager, apresenta algumas recomendações às empresas de forma a minimizarem os riscos de ataques:

  • Vigilância extra nos fins de semana e feriados: As organizações devem estar atentas mesmo aos fins de semana e feriados. A maioria dos ataques de ransomware registados em 2021 ocorreram nestes dias;
  • Instalar atualizações e correções com regularidade: As atualizações e correções de software devem ser feitas de imediato e automatizadas para prevenir que se tornem vulneráveis a ataques;
  • Instalar um anti-ransomware: A instalação de controlos de segurança pode prevenir ataques de ransomware e permitir detetar qualquer atividade suspeita;
  • A proteção começa na educação: A educação dos utilizadores é uma das partes mais importantes da proteção contra ciberataques, que recorrem muitas vezes à engenharia social para levar a vítima a clicar numa ligação suspeita;
  • Atenção aos códigos maliciosos: Códigos maliciosos incluem Trickbot ou Dridex que se infiltram nas organizações e preparam para um ataque de ransomware;
  • Fazer backup e arquivar dados: É fundamental fazer uma cópia de segurança consistente para que, em caso de ataque, os dados sejam rapidamente recuperados. Um backup automático nos dispositivos dos colaboradores pode ser uma mais-valia para que estes não tenham que se lembrar das cópias de segurança;
  • Limitar o acesso apenas a determinados segmentos e à informação necessária: Os utilizadores só devem ter acesso à informação que necessitam para realizar o seu próprio trabalho, de forma a minimizar o impacto de um potencial ataque.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

RECOMENDADO PELOS LEITORES

REVISTA DIGITAL

IT SECURITY Nº10 Fevereiro 2023

IT SECURITY Nº10 Fevereiro 2023

NEWSLETTER

Receba todas as novidades na sua caixa de correio!

O nosso website usa cookies para garantir uma melhor experiência de utilização.